DRIKA'S BOX

Essa é a minha caixinha, que estou abrindo para compartilhar com vocês aquilo que sei e que ainda quero aprender!

Limpeza e Desengraxamento

Finalidades e significação do desengraxamento

Para garantir um bom processo e para que as camadas galvânicas sejam totalmente depositadas é necessário um pré-tratamento químico. A limpeza das peças pode se dar por desengraxamento e/ou decapagem. Atualmente não se pode mais diferenciar exatamente os conceitos de desengraxar e de capar, já que existem banhos desengraxantes com ação desoxidante e banhos decapantes com ação desengraxantes.

 

A escolha pelo tipo de limpeza e o desengraxamento depende de vários fatores, mas normalmente se usam dois tipos diferentes de desengraxamento, dos quais, o último deve ser o desengraxamento eletrolítico. Os tipos de desengraxamento são:

 

  1. Desengraxamento com solventes orgânicos;
  2. Desengraxamento alcalino;
  3. Desengraxamento emulsionante;
  4. Desengraxamento eletrolítico,
  5. Desengraxamento por ultra-som;

 

As formas de utilização de cada desengraxante dependem das características da peça e da quantidade de graxa presente no material. Deve-se diferenciar o tipo de graxa ou óleo presente na peça para assim decidir por um determinado desengraxante.

 

Qualquer tipo de impureza pode prejudicar a galvanização, portanto é necessário que a peça esteja absolutamente isenta de graxas obtendo-se assim um estado quimicamente limpo. Basta uma pequena região com graxa e a aderência da camada não será bem realizada podendo eventualmente de soltar.

 

Desengraxamento eletrolítico

É o último estágio antes da galvanização, tem uma significação muito importante já que forma uma superfície metálica microscopicamente limpa e totalmente molhada, permitindo assim uma galvanização livre de manchas e aderência adequada.

 

Hidróxido de sódio

 

Sua utilidade é a de melhorar a condutividade elétrica. O hidrogênio formado atua mecanicamente provocando movimentação no líquido e assim eliminando a sujeira e também atua quimicamente, formando uma nova soda ativa, através da redução catódica.

 

Hidróxido de Potássio

 

Possui melhor condutividade elétrica a temperatura ambiente, mas não é muito utilizado por ser muito caro.

Decapagem eletrolítica em soluções alcalinas

Como a decapagem eletrolítica possui um desengraxamento insuficiente, mesmo com melhoria dos aditivos, tentou-se combinar as vantagens do desengraxamento eletrolítico com as vantagens da decapagem ácida. Os componentes essenciais são:

 

Sais alcalinos

 

Utilizados no desengraxamento eletrolítico, hidróxidos, fosfatos, carbonados, etc.

 

Substâncias complexantes

 

Servem para a remoção da ferrugem e para evitar a formação de tartaratos, oxalatos, citratos, acetatos, gluconatos e sais do ácido policarbônico de amina. As constantes do banho dependem das camadas de óxido a serem removidas.

Limpeza com Ultra-Som

Uma forma de melhorar mecanicamente o processo de limpeza é adicionar energia de movimento, por exemplo, através de equipamentos de movimentação e bombeamento do eletrólito, vibradores e pelos sistemas de pulverização. Já as ondas de ultra-som com oscilações mecânicas são muito mais ricas em energia e sua freqüência é de 20 kHz ou mais.

Decapagem e oxidação

Através de um pré-tratamento é realizado a decapagem com o objetivo de se obter uma superfície totalmente limpa, livre de impurezas e óxidos. As impurezas normalmente se restringem a casca de fundição ou laminação, camadas de óxido, ferrugem ou carepa que são removidos por soluções ácidas ou alcalinas apropriadas.

 

Decapagem com ácido clorídrico

Serve para a remoção preliminar da carepa e para a obtenção de superfícies livres de resíduos. A grande velocidade de decapagem em temperaturas baixas é algo que deve ser levado em consideração.

 

Devido à formação de vapores venenosos e corrosivos, só se aquece o ácido clorídrico em casos especiais.

Decapagem em ácido sulfúrico

É utilizada principalmente para pré-decapagem de peças que contêm carepa ou pontos de solda. A concentração utilizada geralmente é de 20 a 30% a temperatura de 50˚ para acelerar a reação.

 

As soluções diluídas de ácido sulfúrico (10-20%) servem para uso após o desengraxamento eletrolítico. Este é o último estágio de tratamento antes da formação da própria camada e serve para verificar a qualidade do desengraxamento.

Decapagem em ácido nítrico

É utilizado isoladamente ou misturado com outros ácidos para a decapagem de fundido temperado, aço cromo-níquel, ferro, ou aço. A passivação do material base serve para impedir um ataque posterior.

Decapagem em ácido fluorídrico

Possui o poder de dissolução específico para os silicatos e em casos especiais em soluções de 2-5%. Como o vapor deste tipo de decapagem são altamente perigosos, é necessário ter muito de cuidado com a sua utilização.

Decapagem em ácido fosfórico

Possui utilização específica em alguns campos, por isso, mesmo com o seu alto custo, ainda é utilizado.

 

É também usado como pré-tratamento de peças soldadas e possui um alto valor de dissolução com os óxidos metálicos. O ácido fosfórico é inibido com grande facilidade e serve, portanto, como decapante para peças de superfície esmerilhada.

 

Fragilidade e a sua prevenção

Devido à decapagem química é formado hidrogênio, que é difundido parcialmente. A absorção do hidrogênio é menor quando as concentrações ácidas são maiores e quando as temperaturas de trabalho são mais elevadas.

 

Combinações orgânicas em concentrações pequenas, conhecidas com inibidoras são adicionadas com a finalidade de evitar e retardar o ataque do ácido sobre a superfície metálica.

Oxidação de cobre e ligas de cobre

 

Esta oxidação acontece normalmente em misturas concentradas constituídas de ácido nítrico e de ácido sulfúrico com o objetivo de remover oxidações leves, carepa ou óxidos. Na prática, existem três tipos de oxidação: Pré-oxidação, oxidação brilhante e oxidação fosca.

A pré-oxidação é utilizada para se obter uma superfície metalicamente limpa, já oxidação brilhante ou a fosca são utilizadas para se obter superfícies brilhantes ou foscas.

 

Decapagem eletrolítica

 

Para decapagem eletrolítica existem basicamente três processos distintos: Decapagem anódica em ácidos minerais, decapagem anódico-catódica em ácidos minerais, decapagem anódico-catódica em soluções alcalinas.

A decapagem anódica em ácidos minerais serve melhorar a aderência das camadas galvânicas, isso se deve devido a uma rugosidade controlada do material-base.

Os processos anódicos de decapagem são utilizados para que se tenha o mínimo ataque do material.

Quando se tem uma ligação catódica, o chumbo metálico é depositado sobre o material-base decapado, oferecendo ótima proteção contra o ataque ao material.

 

Lavagem, decapagem e neutralização

Lavagem

A lavagem serve para a remoção do líquido que permanece sobre a peça depois do estágio químico ou eletrolítico. Para isso deve-se fazer uma neutralização ou uma decapagem.

 

Alguns fatores influenciam na quantidade de líquido introduzido ou carregado:

 

1. A forma e colocação das peças;

2. O tempo de espera entre um estágio e outro;

3. Concentração, temperatura, viscosidade, ou tensão superficial do líquido;

4. Filmes que restam sobre a superfície metálica.

 

Decapagem

A decapagem serve para remover os filmes superficiais que apareceram por causa do aumento da densidade de corrente, temperaturas, elementos de liga ou componentes do eletrólito.

Uma decapagem ácida só é realizada depois de um contato com as soluções alcalinas, as quais ativam a superfície instantaneamente.

 

São os próprios elementos de liga que determinam as soluções decapantes.

 

Neutralização

A neutralização serve para excluir os resíduos líquidos e salinos e as demais imperfeições. São utilizados líquidos com reações ácidas fracas ou alcalinas que variam de acordo com o pré-tratamento e servem para que não ocorram as descolorações.

9 Respostas para “Limpeza e Desengraxamento

  1. Erichson 12 de agosto de 2009 às 12:05

    comentarios, sobre este blogue.
    obrigado.

  2. Edinaldo 20 de maio de 2010 às 06:47

    Boa tarde necessito informações de como fazer decapagens com Acido Cloridrico e seus descarte posterior ao uso, que tipo de recepiente mais apropriado devo utilizar para transporte deste efluente, que tipo de tratamento para descarte em ex ETE.
    Atenciosamente agradeço
    Edinaldo Marcos Costa
    Téc. em Meio Ambiente.

  3. Anny 8 de dezembro de 2010 às 12:36

    Trabalho excelente. Me ajudou muito.

  4. Danilo Grasso 17 de janeiro de 2011 às 15:05

    Necessito de informações completa de um processo eficaz de decapagem quimica com acido cloridrico, assim como sua neutralização, que aguente certa de 10 dias ao tempo (no caso em lugares abrigados de umidade) e o que fazer com os residuos e seus tratamentos.

    fico no aguardo

  5. caeirarlos pedroso de oliv 11 de fevereiro de 2011 às 08:39

    Estou com dificuldade em estalar um equipamento na empresa,tenho um proceso de decapagem por soda quente,preciso de aparenho que controla a temperatura do produto a cerca de 70 grau á 90 grau.

  6. antonio roberto bento 9 de agosto de 2011 às 10:28

    qual açido devo usar para limpar vidro de box de banheiro OB: remover as manchas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: